Lista de Atividades

Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias

Departamento de Agronomia

1 – SOS Água e ambiente/Curiosidades do mundo das plantas ornamentais

Responsável e participantes: António Pirra e José Pedro Alves

Descrição da atividade: 1ª Parte: Procura-se sensibilizar e informar os participantes sobre a correta utilização dos recursos hídricos, quer ao nível da utilização da água potável quer percebendo os aspetos fundamentais do tratamento de efluentes. Consiste na sensibilização prévia no laboratório de efluentes, onde os alunos se familiarizarão com os objetivos e técnicas do tratamento de efluentes, e terminará com uma vista à ETAR da UTAD, onde se observação na prática os aspetos abordados.
2ª parte: I – Queres conhecer plantas… Que já existiam na pré-história e na época dos dinossauros? Que conseguiram sobreviver à deflagração da bomba atómica que atingiu a cidade japonesa de Hiroshima, no final da segunda guerra mundial? Cujas raízes conseguem até quebrar fragas no solo em que elas estão instaladas? Cujos frutos são venenosos para o homem, mas são muito apetecíveis e saudáveis para alguns pássaros? Com origem na zona da Sibéria? Que estão e/ou estiveram em vias de extinção? Cujos romanos usavam para laurear os vencedores das provas dos jogos olímpicos da época antiga? Que atraem animais para a zona onde elas estão localizadas?
II – Queres ainda visualizar e saber como afugentar toupeiras que causam problemas nos relvados?
Para observares estes seres vivos e ficares a saber a resposta para todas as perguntas atrás referidas, então vem connosco visitar o Jardim Botânico da UTAD!

 

Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista

2 – Datação de árvores

Responsável e participantes: José Luis Lousada
Descrição da atividade: Compreender o mecanismo de crescimento das árvores, a formação dos anéis de crescimento e como a partir destes é possível estimar a idade das árvores.

 

3 – As árvores que precisam do rio

Responsável e participantes: Simone Varandas e Rui Cortes; Samantha Hughes, Marisa Lopes, Vitor Pereira, e Cátia Santos
Descrição da atividade: Esta atividade procurará sensibilizar os alunos para a importância da vegetação ripária e das suas funções ecológicas.
Esta atividade decorrerá no Parque Corgo num troço ao longo do rio Corgo. Pretende-se que os alunos identifiquem as espécies arbóreas ripícolas mais comuns dos rios do norte de Portugal. Propõe-se que haja uma descoberta dos alunos e uma consolidação de conhecimentos e uma aplicação à Engenharia Florestal.

 

4 – Água Viva

Responsável e participantes: Simone Varandas e Rui Cortes; Samantha Hughes, Marisa Lopes, Vitor Pereira, Cátia Santos
Descrição da atividade: Esta atividade procurará sensibilizar os alunos para a importância dos macroinvertebrados aquáticos na cadeia alimentar dos ecossistemas aquáticos e a sua importância como bioindicadores da qualidade da água. Eles incluem crustáceos, moluscos e anelídeos, mas em muitos ambientes aquáticos a maioria da comunidade de macroinvertebrados são as larvas de insetos aquáticos. Existe um grande número de espécies e apresentam uma grande variedade de formas e ciclos de vida, que ao contrário de outros organismos aquáticos, contemplam uma fase aérea. Estas comunidades são elos importantes na cadeia alimentar entre produtores (folhas, algas) e consumidores tais como peixes, e são os principais indicadores de integridade biológica dos ecossistemas aquáticos.
Esta atividade decorrerá no Parque Corgo num troço do rio Corgo. Pretende-se que os alunos identifiquem algumas famílias de invertebrados e as associem a diferentes qualidades da água.

 

5 – A floresta: o nosso bem ameaçado

Responsável e participantes: Délio Espinha de Sousa e Paulo Ricardo Ventura
Descrição da atividade: A floresta é um modo de ocupação do solo que nos fornece bens e serviços. Entre os bens podemos considerar as diversas formas de vida (biodiversidade), a resina ou a madeira e nos serviços temos a proteção do solo da erosão, a purificação do ar e o tão falado sequestro de carbono.
Nesta atividade, que será subdividida em 3 partes, observaremos primeiramente alguns destes produtos que estão patentes na nossa Sala de Exposições e fazem parte do nosso quotidiano.
A 2ª parte da atividade abordará os fogos florestais que ameaçam a floresta e iremos compreender e identificar alguns parâmetros que influenciam o comportamento do fogo numa sessão prática na nossa Mesa do Fogo.
A 3ª parte consistirá numa sessão de campo onde serão identificadas e medidas árvores, para se determinar a sua capacidade de retenção do carbono.

 

Departamento de Ciências Veterinárias

6 – O nosso corpo ao microscópio – vem descobrir como é!

Responsável e participantes: Maria de Lurdes Pinto
Descrição da atividade: O nosso corpo é um sistema complexo e harmonioso em que células diferentes se associam para formar tecidos e órgãos com funções específicas. Além das células, existem ainda fibras, algumas até elásticas, tecidos mineralizados e pigmentos. Muitas vezes, o aspeto das células ao microscópio reflete a função que elas executam. Queres saber como? Vem descobrir.

 

7 – O mundo fantástico e perigoso dos parasitas

Responsável e participantes: Ana Patrícia Lopes, Luis Lucas Cardoso e Teresa Coutinho
Descrição da atividade: Introdução teórica com apresentação e descrição dos principais parasitas que infetam os animais domésticos, observação à lupa ou ao microscópio de parasitas incluindo helmintes, artrópodes e protozoários.

 

8 – Porque está a saúde nas nossas mãos? Vem descobrir!

Responsável e participantes: Ana Cláudia Coelho, Maria de Lurdes Pinto e Ana Sofia Soares
Descrição da atividade: O controlo da infeção é uma responsabilidade de todas as pessoas e não apenas daqueles que trabalham em áreas da saúde. Dentro das medidas mais importantes do controlo da infeção encontra-se a higiene das mãos, visto que, as mesmas são reservatório de inúmeros agentes patogénicos. Queres saber o que está nas tuas mãos e como podes prevenir doenças? Vem descobrir.

 

9 – Detectives do diagnóstico. O que faz um profissional de um laboratório médico. Vem descobrir!

Responsável e participantes: Ana Cláudia Coelho, Maria de Lurdes Pinto e Ana Sofia Soares
Descrição da atividade: Os laboratórios são espaços onde se fazem análises, experiências e investigação. Assim como os detectives das séries policiais também os profissionais que trabalham nos laboratórios médicos procuram e investigam as causas da doença. Ajudam a resolver causas complicadas de doença. Queres saber como? Vem descobrir.

 

Departamento de Zootecnia

10 – Os Animais da Quinta

Responsável e participantes: Divanildo Monteiro e Departamento de Zootecnia
Descrição da atividade: Os ovos: alimentar as galinhas e apanhar e classificar os ovos. O leite: alimentar e ordenhar as vacas e analisar o leite. A lã: alimentar as ovelhas e os borregos e tosquiar uma ovelha. O mel: visualizar as abelhas e extrair mel. As casas dos nossos animais: construir uma coelheira. Alimentar os peixes.

 

Escola de Ciências Humanas e Sociais

Departamento de Letras, Artes e Comunicação

11- Os sons do cinema: trocas e baldrocas

Responsável e participantes: Anabela Branco de Oliveira e António Costa Valente
Descrição da atividade: Falamos muito das imagens cinematográficas! Então e os sons? O cinema nunca foi mudo! E se fosse? E se trocássemos os sons, os barulhos, as músicas dos nossos filmes preferidos? Será que os podemos transformar? Vamos fazer uma viagem estranha ao mundo criativo dos sons do cinema.

 

12- Montagem cinematográfica – um mundo de surpresas!

Responsável e participantes: Anabela Branco de Oliveira e António Costa Valente
Descrição da atividade: Para Fellini, a montagem é o raio, a força elétrica que dá vida ao Frankenstein (que é o filme)! A montagem escolhe as imagens e os ritmos, esconde os segredos e revela o inesperado! Em equipa, com exemplos e com um realizador, descobriremos as surpresas da montagem cinematográfica.

 

13 – Jornalista por um dia – TV

Responsável e participantes: Inês Aroso e Nelson Monteiro
Descrição da atividade: Esta atividade dá a oportunidade aos participantes de serem jornalistas no canal de televisão UTAD TV. Tal e qual verdadeiros profissionais do jornalismo, vão poder conhecer os bastidores de um canal televisivo e experimentar as várias funções existentes: repórteres, operadores de câmara, pivots, produtores, editores, realizadores, entre outros. Se queres conhecer o mundo atrás das câmaras, e ser um deles, não podes perder esta aventura.

 

Departamento de Economia, Sociologia e Gestão

14 – Powerfull Minds – Economia e Gestão

Responsáveis: Lina Gomes, Rui Madeira e Patrícia António
Descrição da atividade: Apresentação das áreas de Economia e Gestão com jogos de grupo no exterior e interior dos edifícios, jogos de simulação e visionamento de filmes.

 

Escola de Ciências e Tecnologia

Departamento Engenharias

15 – A Olimpíada da Segurança

Responsável e participantes: Cristina Madureira dos Reis
Descrição da atividade: Esta ação visa alertar para os problemas de higiene e segurança no nosso dia-a-dia, tendo em conta os riscos com que nos deparamos na nossa vida diária. Muitas vezes nem nos apercebemos, mas os riscos existem quer em pequenos gestos, quer em pequenas tarefas. Se se tiver conhecimento desses comportamentos errados poderão ser evitados pequenos acidentes domésticos. Salienta-se para o facto de os acidentes domésticos poderem ter consequências lesivas graves. Daí a importância do conhecimento dos riscos e das medidas preventivas a implementar. Serão também abordados o uso de equipamentos de proteção individual. Ainda irão fazer jogos onde apreenderão a escolher os equipamentos de proteção individual adequados para as tarefas da construção civil e sopa de letras sobre a segurança no nosso dia-a-dia.

 

16 – Robótic@UTAD

Responsável e participantes: António Valente e Salviano Soares
Descrição da atividade: Demonstração de robótica móvel didática desenvolvida na UTAD. Serão apresentados diversos robôs, entre os quais, um robô para condução autónoma, que participa no Festival Nacional de Robótica. Aos participantes será também facultada a experiência de programar um pequeno robô para o concurso de robótica Micromouse Portuguese Contest, que é organizado pela UTAD.

 

17 – A Inteligência dos Robôs

Responsável: Paulo Salgado
Descrição: Esta atividade pretende dar a resposta à questão: Como fazer com que os robôs sejam maquinas inteligentes? Na resposta serão apresentadas as principais técnicas de Inteligência Artificial aplicadas no domínio da Robótica que fazem com que os robôs, equipamentos eletromecânicos e computacionais, tenham capacidades cognitivas. Serão explorados conhecimentos sobre como dotar de inteligência os robôs e fazer com que estes sejam capazes de aprender e responder e interatuar com humanos e processos reais.

 

Departamento de Matemática

18 – matSOFIA: 7 problemas para o disco mole!

Responsável e participantes: Américo Bento
Descrição da atividade: Depois da multiplicação de nenúfares e da magia quadrada, rumaremos até às ilhas, por mar cartesiano; abraçaremos os amigos em progressão aritmética e, depois de breve paragem no xadrez, passaremos ao jogo do seis, três a três.

 

19 – A sequência de Fibonacci na natureza

Responsável e participantes: Paula Maria Machado Cruz Catarino, Paulo José Martins Vasco e Helena Maria Barros de Campos
Descrição da atividade: A Matemática possui uma vasta e constante aplicabilidade a tudo o que nos rodeia. Neste contexto propomos algumas tarefas, nas quais os participantes verifiquem a presença da matemática no seu quotidiano e a compreendam significativamente. Nessas tarefas propor-se-ão atividades da mais variada índole, desde laboratoriais, passando por uma breve visita guiada ao Jardim Botânico da UTAD. Desenvolver-se-ão atividades com recurso à tecnologia, a materiais didáticos manipuláveis ou, ainda, recorrendo a problemas mais clássicos, mas intemporais, os de papel e lápis.
O objetivo primordial destas tarefas será o de “tentar encontrar” a sequência de Fibonacci na natureza.

 

20 – DesEnvolve-te Matematicamente com a tua amiga Internet

Responsável e participantes: Cecília Costa e Ana Paula Aires
Descrição da atividade: Desenvolvimento de atividades de pesquisa na internet com base numa tarefa que envolve conteúdos de matemática e de história da matemática. Pretende-se que os participantes aprendam a procurar, selecionar e tratar informação relevante no âmbito da matemática, recorrendo à internet.

 

21 – A Matemática a encher a carteira

Responsável e participantes: Eva Morais, Paulo Vasco, Sandra Ricardo, Adelaide Cerveira e Irene Oliveira
Descrição da atividade: A Matemática é usada em vários contextos na vida real, em particular na gestão financeira do dia-a-dia. Nesta atividade os participantes formam equipas que, com um jogo online, passatempos e um concurso de conhecimentos, competem para mostrarem que são os melhores quando o objetivo é encontrar a solução de problemas que envolvem conceitos de Economia, como juros, orçamentos, taxas, saldos, etc. Para poupar e ganhar dinheiro… contas é preciso fazer primeiro!

 

22 – VilaRealCon – Jogos de Tabuleiro

Responsável e participantes: Hélder Sousa e grupo de boardgamers de Vila Real.
Descrição da atividade: Estamos disponíveis para vos receber com a apresentação de alguns dos mais modernos e variados jogos de tabuleiro. Vem jogar e conviver com outros que partilham o mesmo gosto pelos jogos de tabuleiro. Não é necessário saber as regras dos jogos pois haverá sempre alguém disponível para as explicar.

 

23 – A geometria voa?

Responsável e participantes: Anastassios Perdicoulis, Eurica Henriques, Teresa Perdicoulis
Descrição da atividade: Construção de papagaios de papel usando materiais simples e diversos. Esta atividade permite o desenvolvimento da criatividade e a aplicação de conceitos geométricos já conhecidos.

 

24 – Diverte-te com a Matemática

Responsável e participantes: Graça Soares, Fátima Ferreira, Luís Machado e Regina de Almeida
Descrição da atividade: O Origami é uma técnica de origem japonesa que consiste na dobragem de papel. Apenas uma sequência adequada de dobras permite criar o objeto desejado. Parece fácil? Talvez, mas não esqueças que não podes usar tesoura nem cola! Apenas papel, imaginação e alguma ciência!

 

Departamento de Física

25 – Luz e som: amigos e comparsas

Responsável e participantes: Daniel Alexandre e Francisco Marinho
Descrição da atividade: No dia-a-dia utilizamos recorrentemente os nossos sentidos para as mais diversas escolhas que fazemos mesmo que disso não tenhamos consciência. A visão e a audição são dois dos nossos sentidos a que de barato damos por garantidos.
Nesta atividade propomos aos jovens o uso de lasers, sonares e programas para realizarem uma pequena experiência onde poderão perceber e simular o desafio constante que o nosso cérebro executa ao combinar luz e som para a tomada de decisões.

 

26 – Submarinos e aviões, como funcionam?

Responsável e participantes: Armando Soares
Descrição da atividade: Nesta atividade cada aluno terá oportunidade de construir um “Ludião” com recurso a materiais recicláveis. A explicação dos princípios físicos do funcionamento do “Ludião” será usada como base para explicar a submersão e emersão dos submarinos. Atividade refrescante com muita água, alguns recipientes, e materiais de uso quotidiano.

 

27 – Ruido e música!

Responsável e participantes: Marco Duarte Naia
Descrição da atividade: Nesta atividade cada aluno terá oportunidade de observar efeitos do fenómeno acústico e formas de visualizar e caracterizar o som. Utilização de fontes de emissão de sons como jogo e observação das suas características. No final cada um poderá observar as características da própria voz. Usaremos diapasões, sonómetros, microfones e o osciloscópio. Construiremos alguns instrumentos sonoros a partir de materiais reciclados.

 

28 – Magia ou Ciência?

Responsável e participantes: Armando Soares
Descrição da atividade: Os participantes terão a oportunidade de observar o funcionamento de algumas experiências de Física com recurso a materiais de baixo custo, que poderão ser facilmente reproduzidas em casa. Algumas destas experiências confundem-se com truques de magia! Tudo isto usando água, alguns recipientes e materiais de uso quotidiano.

 

29 – Oscilações e Ondas!

Responsável e participantes: Marco Duarte Naia
Descrição da atividade: Nesta atividade cada aluno terá oportunidade de observar as características principias das oscilações. Poderá depois ver e medir os efeitos da propagação de uma vibração e irá visualizar os modos normais de oscilação de um sistema. Utilização de osciladores simples e acoplados. No final cada um poderá observar as características de ondas progressivas e ondas estacionárias com a tina de ondas. Usaremos o osciloscópio e o computador.

 

Escola de Ciências da Vida e do Ambiente

Departamento de Biologia e Ambiente

30 – A fotografia na investigação e conservação da natureza

Responsável e participantes: João Carrola, André Brito, José Carlos Almeida e Ana Félix
Descrição da atividade: Importância da fotografia na investigação nas ciências biológicas e na conservação da vida selvagem (plantas e animais). Principais funções da máquina fotográfica e da sua utilização (composição, luz, etc.). Saída de campo durante a qual os participantes poderão praticar a técnica fotográfica no Campus da UTAD, Jardim Botânico, um local rico em biodiversidade (tanto flora como fauna, nomeadamente borboletas e outros insetos), numa ótica de fotografia de natureza para educação ambiental e para a sua conservação.

 

31 – Fish’s anatomy and pollution

Responsável e participantes: João Carrola; Marisa Monteiro, Isabel Carvalho e Márcia Sousa
Descrição da atividade: Importância dos peixes nos ecossistemas e na alimentação humana. Técnicas de captura de peixes. Observação da morfologia e identificação dos peixes capturados e sua importância nos ecossistemas. Estudo do efeito da poluição utilizando peixes. Importância na Toxicologia Alimentar. Dissecação de um peixe no Biotério de Organismos Aquáticos. Ética e bem-estar em peixes.

 

32 – O paraíso do chocolate… desde o cacau até à avaliação sensorial

Responsável e participantes: Alice Vilela e Fernanda Cosme
Descrição da atividade: Apresentação de vários tipos de chocolate e sua produção desde a matéria-prima até à avaliação sensorial. Tecnologia de produção do chocolate. Os sabores e aromas dos chocolates. Avaliação sensorial descritiva de vários tipos de chocolates.

 

33 – Frutologia – a ciência dos frutos

Responsável e participantes: Eunice Bacelar, Berta Gonçalves e Ana Monteiro
Descrição da atividade: Ao longo do processo evolutivo as plantas desenvolveram vários tipos de frutos e diversas estratégias para a dispersão das suas sementes. Os frutos são classificados com base na sua estrutura, na deiscência (libertação ou não das sementes na maturação), no número de sementes e na consistência dos seus tecidos. Alguns são carnudos, como a baga do tomate, a drupa da cereja, e outros são secos como os aquénios do girassol, a vagem do feijoeiro ou a síliqua da couve. Sabes por exemplo que no morango a parte vermelha comestível é, na verdade, o recetáculo floral desenvolvido, sendo os frutos, as pequenas estruturas incluídas nele?
Esta atividade tem como objetivos observar e reconhecer a morfologia dos frutos de diversas espécies, ensinar os alunos a classificá-los botanicamente de acordo com as suas características e desta forma aumentar os seus conhecimentos sobre estes órgãos das plantas tão interessantes e alguns tão deliciosos!

 

34 – Os microrganismos e os alimentos

Responsável e participantes: António Inês
Descrição da atividade: Apresentar uma variedade de alimentos como o pão, o iogurte, o vinagre, o queijo Roquefort e os microrganismos responsáveis pela sua produção como as leveduras, as bactérias lácticas, as bactérias acéticas e os bolores respetivamente.
Dar a conhecer bactérias responsáveis por doenças de origem alimentar (intoxicações e infeções alimentares), fungos produtores de toxinas, vírus e parasitas.

 

35 – Vem voar pelo Campus

Responsável e outros participantes: Mário Santos, João Cabral, Diogo Carvalho, Paulo Travassos e Rita Bastos
Descrição da atividade: Contacto com as técnicas básicas de amostragem e identificação das aves (comportamento, a cor, a silhueta, os sons). Aplicarão de uma forma simplificada técnicas de contagem pontual e transectos para estimativas de densidades.

 

36 – Vamos tirar impressões digitais das folhas!

Responsáveis e Participantes: Berta Gonçalves, Eunice Bacelar, Teresa Pinto, Donzília Costa, Helena Ferreira, Ana Fraga, Maria Cristina Morais e Ivo Oliveira
Descrição da atividade: Os Investigadores Juniores terão a oportunidade de realizar um peddy-paper para recolher diferentes tipos de folhas no Jardim Botânico da UTAD. Já no laboratório, irão tirar impressões digitais das folhas e, com ajuda de microscópios, irão descobrir a morfologia das minúsculas “boquinhas”, chamadas estomas, por onde as plantas libertam oxigénio para a nossa respiração e assimilam dióxido de carbono para o seu crescimento. Os Investigadores TOP ficarão a conhecer a importância destas estruturas para a vida da planta e para todos nós!

 

Departamento de Genética e Biotecnologia

37 – Porque somos parecidos com os nossos pais? Vem saber a resposta!

Responsável e participantes: Isabel Gaivão, Manuela Matos, José Eduardo Lima Brito, Raquel Chaves, Gilberto Igrejas, Paula Lopes, Estela Bastos; Isaura Castro e Maria João Gaspar
Descrição da atividade: Os alunos irão descobrir a resposta a esta pergunta usando a Drosófila como modelo, observando células e cromossomas de espécies animais e vegetais e manipulando o DNA em laboratório. Os participantes serão elucidados para a importância da Genética no mundo atual.

 

38 – As plantas também crescem em garrafinhas!

Responsável e participantes: Ana Lúcia Sintra e Fernanda Leal
Descrição da atividade: Vamos aprender a multiplicar plantas in vitro. Vamos ver como se fazem meios de cultura, aprender a forma de trabalhar em condições de assepsia, colher plantas no campo, desinfetá-las e instalá-las em cultura. Haverá ainda oportunidade de observar plantas em diferentes fases de desenvolvimento.

 

Departamento de Geologia

39 – O planeta terra e a água de mãos dadas

Responsável e participantes: Ana Maria Alencoão e Anabela Ribeiro dos Reis
Descrição da atividade: Explicação de processos geológicos que envolvem água, através de experimentação. Pretende-se que os pequenos cientistas compreendam, com recurso a experiências simples e elucidativas, processos de um planeta complexo. Simultaneamente procura despertar-se uma consciência ambiental que contribua para a preservação da água enquanto recurso essencial à vida na Terra. A segunda parte da atividade consta de um jogo com questões relativas a água.

 

40 – Museu de Geologia – um local de descoberta

Responsável e participantes: Elisa Gomes, Ana Alencoão e Álvaro Miranda
Descrição da atividade: Visita à Exposição Permanente do Museu. Visita à exposição temporária do Museu de Geologia “Um olhar sobre a geodiversidade de Vila Real”. Observação de amostras de minerais e rochas em amostra de mão e em lâminas delgadas ao microscópio petrográfico.
Jogo didático “O que se aprende no Museu”.

 

Departamento de Química

41 – Uma Química Divertida

Responsável e participantes: Ana Margarida Ferreira, Maria João Carvalho, Maria Adelaide Oliveira, Palmira Almeida e Rosa Rego.
Descrição da atividade: A partir de um conjunto de atividades experimentais vais descobrir como é que a química pode ser realmente divertida.

 

42 – Uma Química ecofriendly

Responsável e participantes: Cristina Oliveira, Fernando Braga, Mariana Fernandes, Maria do Céu Sousa, Raquel Vieira e Pedro Barbosa
Descrição da atividade: Cada vez mais os químicos procuram soluções ambientalmente amigáveis para muitos problemas da sociedade. Por exemplo, produzindo materiais a partir de recursos renováveis, passíveis de reciclagem ou facilmente biodegradáveis, implementando métodos de síntese eficientes que não gerem poluentes, criando catalisadores que minimizem o uso de energia, etc. A partir de um conjunto de atividades experimentais vais descobrir como é que a química pode contribuir para o desenvolvimento tecnológico sustentável e para a qualidade de vida do ser humano.

 

Escola Superior de Saúde

43 – Diverte-te aprendendo sobre alimentação saudável

Responsável e participantes: Fátima Valentim e estudantes de enfermagem
Descrição da atividade: Frequentemente ouvimos dizer que “somos o que comemos”, no sentido de apontar a forte influência que a alimentação pode ter na nossa saúde. Pretende-se fazer uma breve exposição teórica sobre a importância de uma alimentação saudável, complementada a partir da realização de jogos e atividades práticas: Jogo da Glória “Alimentação saudável”; experiência de criar uma ementa de lanche saudável.

 

44 – Conhece-te e relaxa…

Responsável e participantes: José Manuel Monteiro Dias e estudantes de enfermagem
Descrição da atividade: Os jovens necessitam conhecer-se melhor a si próprios, a sua forma de agir e reagir, perante as situações com que se deparam no seu dia-a-dia. Neste sentido, aprender a relaxar pode ser um meio precioso para estes jovens enfrentarem as situações e resolvê-las de forma saudável.

 

45 – Vem aprender connosco a alertar e a socorrer

Responsável e participantes: Filomena Raimundo e estudantes de enfermagem
Descrição da atividade: Pretende-se com esta atividade dotar os participantes de competências para intervir numa situação de paragem cardiorrespiratória. Far-se-á uma descrição de como ligar para o 112 e uma demonstração com recurso a um modelo anatómico, da técnica VOS, da PLS e das compressões cardíacas e insuflações, seguida de execução da cadeia de sobrevivência pelos participantes.

 

46 – Sinais vitais: Avaliar e interpretar pode fazer a diferença entre a vida e a morte

Responsável e participantes: Carlos Torres Almeida e estudantes de enfermagem
Descrição da atividade: Os sinais vitais são medidas fisiológicas que nos permitem avaliar as funções corporais. Pretende-se fazer uma exposição teórica sobre a avaliação e interpretação, seguida de uma demonstração da avaliação dos 5 sinais vitais e de treino dos participantes, para aquisição de competências neste âmbito.

 

47 – Sex File… Tudo o que gostarias de saber sobre sexualidade responsável!

Responsável e participantes: Maria José Santos, Anabela Figueiredo e estudantes de enfermagem
Descrição da atividade: A sexualidade é parte integrante da nossa vida e desenvolvimento. Todas as pessoas têm sentimentos sexuais, mas cada uma expressa-os de forma diferente e devemos respeitar essas diferenças. Se queres aprender sobre sexualidade sem tropeções, e responder às questões que te preocupam e interessam, dar-te-emos toda a informação de forma bem divertida e lúdica, para que a possas usar no momento certo. Algumas sugestões dos temas que podemos abordar: é fixe ser rapariga ou rapaz, descobre o teu estilo, o corpo e a mente em desenvolvimento, o corpo atraente e atraído e as faces sombrias da sexualidade…

 

ACTIVEGYM – Setor de Atividades Culturais e Desportivas – SASUTAD

48 – Ténis de Mesa

Responsável e participantes: João Ribeiro e João Gonçalves
Descrição da atividade: O ténis de mesa, também conhecido como pingue-pongue, foi inventado no Reino Unido, mais concretamente em Inglaterra, no século XIX. No momento da sua criação, ficou conhecido como ping pong, mas quando se tornou marca registada passou a designar-se como ténis-de-mesa. O termo pingue-pongue só é usado quando o jogo é praticado para fins recreativos.
Este desporto é um dos mais populares do mundo no que diz respeito ao número de praticantes, tendo sido recentemente eleito modalidade olímpica. Por outro lado, também é conhecido por ser o desporto com o tipo de bola mais rápida do mundo e o que mais produz efeito de rotação na bola.

 

49 – Defesa pessoal

Responsável e participantes: João Ribeiro e José Oliveira
Descrição da atividade: As técnicas de defesa pessoal têm origem nas artes marciais tradicionais e foram adaptadas por pessoas comuns, para que estas pudessem defender-se nas suas vidas normais. Na defesa pessoal utilizam-se técnicas simples e evitam-se movimentos muito complexos. Utilizam-se principalmente bloqueios, retenções e alavancas para dominar o adversário o mais rapidamente possível, encurtando o tempo de combate com o objetivo de evitar riscos e deixar em segundo plano diferenças físicas

 

50 – Esgrima

Responsável e participantes: João Ribeiro e João José
Descrição da atividade: A esgrima é, em primeira linha, uma modalidade desportiva que se desenvolveu tendo como base uma técnica de combate e que era praticada sobretudo em duelos. A esgrima é um desporto cujo objetivo é atingir o adversário e evitar ser atingido por este. Hoje a esgrima é praticada a nível mundial e está incluída nos Jogos Olímpicos, desde 1896. A sua prática é regulamentada pela Federação Internacional de Esgrima, fundada em 1913. Nesta modalidade existem três tipos de armas: o florete, a espada e o sabre. Todas as armas têm o mesmo objetivo, atingir o adversário, o que difere, essencialmente, são as regras para o alcançar. Este desporto exige esforço físico e exercita a inteligência, os reflexos e o sentido tático. Também desenvolve aptidões morais, físicas, destreza e espírito competitivo.

 

51 – Dancefit

Responsável e participantes: João Ribeiro e Cristiana Santos
Descrição da atividade: É uma aula que combina as últimas tendências com a música mais badalada. É um treino coreografado extremamente divertido e energético, fácil de realizar para todas as pessoas. Nas aulas de DaceFit poderão ser encontrados diferentes ritmos como: Merengue, Salsa, Cumbia, Reggaeton, Latin Pop, Samba, Flamenco, Belly Dancing, Tango, Calypso, Cha-cha-cha.