Lista de Atividades

Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias

Departamento de Agronomia

1 – Atreve-te a preparar uma deliciosa entrada de jantar a partir de azeitonas: surpreende os teus convidados!

Responsável e participantes: Anabela Afonso Fernandes da Silva
Descrição da atividade: Sensibilizar os participantes para a importância do consumo de azeitona na saúde e ensinar a preparar aperitivos à base de azeitona.

 

2 – Cor, textura e sabor de frutos frescos + Frutos desidratados

Responsável e participantes: Carlos Ribeiro
Descrição da atividade: Descrição da atividade: Vem obter valores de parâmetros cromáticos e de textura de frutos frescos. Vem comparar o que dizem os teus olhos e a tua boca com as análises instrumentais. Vem observar diferenças entre espécies e cultivares. Vem provar frutos e classificá-los como doces ou ácidos. Vem associar a composição dos frutos ao seu valor nutricional, dietético e aplicações tecnológicas.
Vem provar frutos desidratados. Vem observar frutos em desidratação. Por que é que um fruto desidratado requer menos quantidade consumida do que um fruto fresco? Qual é a quantidade de água que se retira de um fruto fresco sujeito a desidratação? Qual é a importância dos frutos desidratados (para os produtores, para os consumidores)?

 

Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista

3 – A Árvore, a Floresta e o Fogo

Responsável e participantes: Délio Sousa
Descrição da atividade: A ação é essencialmente de caráter prático no campo e demonstração de uma queima em Laboratório, sendo precedida de uma visita guiada à Exposição Permanente para observação de produtos obtidos das árvores. Breve descrição de vários benefícios da floresta e do seu uso múltiplo. Demonstração do comportamento do fogo, com variação de algumas condições como a inclinação e a velocidade do vento. Identificação de algumas árvores e medição da sua altura com aparelhos como o hipsómetro digital (laser) e o BlumLeiss. Determinação do seu diâmetro com fitas e sutas. Caraterização de uma parcela com utilização da bússola e do clinómetro. Como marcar uma parcela circular e calcular a densidade de um povoamento.

 

4 – As árvores que precisam do rio

Responsável e participantes: Simone Varandas e Rui Cortes
Descrição da atividade: Esta atividade procurará sensibilizar os alunos para a importância da vegetação ripária e das suas funções ecológicas. Esta atividade decorrerá no Parque Corgo num troço ao longo do rio Corgo. Pretende-se que os alunos identifiquem as espécies arbóreas ripícolas mais comuns dos rios do norte de Portugal. Propõe-se que haja uma descoberta dos alunos e uma consolidação de conhecimentos e uma aplicação à Engª Florestal.

 

5 – Datação de árvores

Responsável e participantes: José Luis Lousada
Descrição da atividade: Compreender o mecanismo de crescimento das árvores, a formação dos anéis de crescimento e como a partir destes é possível estimar a idade das árvores.

 

Departamento de Ciências Veterinárias

6 – A vida secreta dos micróbios nas nossas mãos? Vem descobrir!

Responsável e participantes: Ana Cláudia Coelho
Descrição da atividade: O controlo da infeção é uma responsabilidade de todas as pessoas e não apenas daqueles que trabalham em áreas da saúde. Dentro das medidas mais importantes do controlo da infeção encontra-se a higiene das mãos, visto que, as mesmas são reservatório de inúmeros agentes patogénicos. Queres saber o que está nas tuas mãos e como podes prevenir doenças? Vem descobrir.

 

7 – O Mundo Fantástico e Perigoso dos Parasitas

Responsável e participantes: Ana Patrícia Antunes Lopes
Descrição da atividade: Vem conhecer grandes e pequenos parasitas como piolhos, carraças, ténias, nematodes (“lombrigas”) e protozoários que vivem no corpo dos animais e que dependem destes para sobreviverem! Será realizada uma introdução teórica, com apresentação e descrição dos principais parasitas que infetam os animais domésticos, e posterior observação, à lupa ou ao microscópio, de parasitas incluindo helmintes, artrópodes e protozoários.

 

8 – O nosso corpo ao microscópio – vem descobrir como é!

Responsável e participantes: Maria de Lurdes Ribeiro Pinto
Descrição da atividade: O nosso corpo é um sistema complexo e harmonioso em que células diferentes se associam para formar tecidos e órgãos com funções específicas. Além das células, existem ainda fibras, algumas até elásticas, tecidos mineralizados e pigmentos. Muitas vezes, o aspeto das células ao microscópio reflete a função que elas executam. Queres saber como? Vem descobrir.

 

9 – Sabias que os cogumelos são fungos? E que há bactérias no iogurte e no queijo? Vem descobrir como os microrganismos ajudam a produzir os teus alimentos favoritos.

Responsável e participantes: Patricia Poeta
Descrição da atividade:  Os fungos são seres heterotróficos de vida saprofítica, parasítica ou simbiótica que se dividem em leveduras e fungos filamentosos denominados bolores. Pretende-se que os alunos venham a conhecer o mundo dos fungos através da sua visualização macro e microscópica e quais os procedimentos a seguir no diagnóstico laboratorial. Na alimentação, os microrganismos são importantes nos alimentos fermentados, como aditivos alimentares (glutamato monosódico, ácido cítrico, leveduras) e na conservação (calor, frio, radiação, produtos químicos). A sua importância no meio ambiente traduz-se nos biocarborantes, na biorremediação e na biolixiviação enquanto em medicina, o interesse dos microrganismos insere-se na descoberta de novas doenças, na prevenção e tratamento. Para isto, falaremos da importância dos organismos geneticamente modificados, da obtenção de produtos farmacêuticos como a insulina e outras proteínas humanas e na terapia génica de determinadas doenças.

 

Departamento de Zootecnia

10 – Esqueleto dos animais – “Bichos nus”

Responsável e participantes: Carlos Alberto e Silva Venâncio
Descrição da atividade: O principal objetivo desta atividade é explorar a diversidade existente na estrutura óssea que constitui o suporte do corpo das espécies domésticas. Serão também abordadas particularidades de espécies selvagens representativas, incluindo aves e repteis. Os participantes iniciam a atividade com uma visita guiada ao museu de Anatomia Animal e posteriormente serão confrontados com desafios de reconhecimento e montagem de partes de esqueletos de diversas espécies (tipo puzzles). Partindo da relação que existe entre a estrutura do esqueleto e o modo de vida do animal, serão enunciados vários aspetos de características evolutivas, funcionais e comportamentais.

 

11 – Os Animais da Quinta

Responsável e participantes: Divanildo Monteiro
Descrição da atividade: 1 – Os ovos: Alimentar as galinhas e apanhar e classificar os ovos. 2 – O leite: Alimentar e ordenhar as vacas e analisar o leite. 3 – O mel: Visualizar as abelhas e extrair mel. 4 – Peixes com 3000 anos (pelo menos…)

 

Escola de Ciências Humanas e Sociais

Departamento de Letras, Artes e Comunicação

12 – Arte, teatro e mimo/pantomima

Responsável e participantes: Maria José Cunha
Descrição da atividade: Esta atividade pretende sensibilizar os alunos para as artes cénicas. Abordaremos o teatro e o mimo através de jogos criativos de modo a que os participantes possam ter contato com estas diferentes formas de expressão. Pretende-se com isto, que os alunos façam uma descoberta do seu próprio corpo, expressão, criatividade, descubram o outro, experimentem a criação colaborativa e consigam a consolidação de diferentes formas de comunicação que nos é permitida nas Artes Cénicas, mais propriamente no teatro e no mimo/pantomima. Todo o trabalho desenvolvido terá uma componente teórica e prática. Pretende-se que o grupo tenha conhecimento, experimente e crie novas dinâmicas ligadas à animação.

 

13 – O detetor de mentiras… és tu!

Responsável e participantes: Inês Aroso
Descrição da atividade: Esta atividade procurará despertar nos jovens alunos a consciência da importância de uma visão crítica sobre os conteúdos reproduzidos pelos meios de comunicação no mundo digital. Neste sentido, irá desenvolver-se uma série de exercícios práticos para a deteção de notícias falsas (fake-news), boatos e rumores sujeitos a fenómenos de viralização. Além disso, procurar-se-á promover o debate entre um grupo de jornalistas, bloggers e you-tubers, aos quais os alunos poderão colocar questões sobre o papel destes influenciadores digitais e as novas profissões dos media.

 

14 – Circando

Responsável e participantes: Hugo Vieira
Descrição da atividade: Esta atividade pretende sensibilizar os alunos para as artes circenses. Abordaremos o circo através de jogos criativos de modo a que os participantes possam ter contato com diferentes técnicas: malabarismo, ginástica acrobática e clown. O malabarismo visa a manipulação de diferentes materiais (bolas, arcos, balões), a ginástica acrobática propõe desenvolver competências físicas e o clown oferece a libertação do corpo e da mente, sugerindo o bom humor. Pretende-se com isto, que os alunos identifiquem algumas das principais técnicas de circo, que haja uma descoberta do seu próprio corpo e uma consolidação de diferentes formas de comunicação que nos é permitida nas Artes do Circo.

 

15 – Montagem cinematográfica – um mundo de surpresas!

Responsável e participantes: Anabela Dinis Branco de Oliveira
Descrição da atividade: Para Fellini, a montagem é o raio, a força elétrica que dá vida ao Frankenstein (que é o filme)! A montagem escolhe as imagens e os ritmos, esconde os segredos e revela o inesperado! Em equipa, com exemplos e com um realizador, descobriremos as surpresas da montagem cinematográfica.

 

16 – Os sons do cinema: trocas e baldrocas

Responsável e participantes: Anabela Dinis Branco de Oliveira
Descrição da atividade: Falamos muito das imagens cinematográficas! Então e os sons? O cinema nunca foi mudo! E se fosse? E se trocássemos os sons, os barulhos, as músicas dos nossos filmes preferidos? Será que os podemos transformar? Vamos fazer uma viagem estranha ao mundo criativo dos sons do cinema.

 

17 – Peddy-paper: Brinca com as palavras

Responsável e participantes: Susana Fontes
Descrição da atividade: Gostas de dar à língua? Então não hesites! Inscreve-te já nesta competição e mostra os teus conhecimentos sobre a língua portuguesa nos vários jogos e atividades que preparámos para ti!

 

18 – Quiz – “Sabes tudo sobre os Média?

Responsável e participantes: Fábio Ribeiro
Descrição da atividade: A atividade “Quiz – Sabes Tudo sobre os Média?” consiste num jogo interativo em que os concorrentes testam os seus conhecimentos sobre os média. Através de um ecrã, os participantes terão de responder, autonomamente, a questões sobre excertos de filmes ou séries de televisão, imagens de videojogos, logótipos de marcas, jingles de anúncios publicitários ou de canções de bandas de música. Pretende-se que o jogo forneça indicações importantes sobre os aspetos da realidade mediática (imagens, sons, vídeos) que são mais facilmente reconhecidos pelos jovens e, por outro lado, aqueles que evocam uma certa dificuldade na resposta.

 

Departamento de Economia, Sociologia e Gestão

19 – Powerfull Minds – Economia e Gestão

Responsáveis: Lina Lourenço-Gomes
Descrição da atividade: Apresentação das áreas de Economia e Gestão com jogos de grupo no exterior e interior dos edifícios, jogos de simulação e visionamento de filmes.

 

Escola de Ciências e Tecnologia

Departamento Engenharias

20 – Atreve-te a programar

Responsável e participantes: António Marques
Descrição da atividade: Introdução ao mundo da programação e do desenvolvimento de aplicações. Os participantes nesta atividade serão convidados a criar as suas primeiras aplicações utilizando linguagens de programação por blocos. As aplicações serão desenvolvidas para criar jogos usando pequenos robôs programáveis.

 

21 – Demonstração do Robô UR5

Responsável e participantes: Paulo Moura Oliveira
Descrição da atividade: Esta atividade visa demonstrar a utilização do manipulador robótico UR5 da Universal Robotics para a manipulação de objetos.

 

22 – O papel do Engenheiro Electrotécnico na Sociedade

Responsável: José Boaventura
Descrição: Esta atividade visa sensibilizar os participantes sobre o papel da engenharia e a função do engenheiro eletrotécnico na sociedade. Na primeira parte desta atividade será realizada uma apresentação de 20 minutos sobre a importância da engenharia como propulsora do desenvolvimento da sociedade. Seguidamente, apresentar-se-á uma atividade ilustrativa referente a um Sistema de Automação e Controlo SCADA. Estes sistemas de supervisão, controlo e aquisição de dados são utilizados nos mais variados ambientes industriais e os participantes irão ter a possibilidade de desenvolver uma aplicação SCADA simples e testá-la em ambiente laboratorial.

 

23 – Robótic@UTAD

Responsável: António Valente
Descrição: Demonstração de robótica (móvel didática e social) desenvolvida na UTAD. Serão apresentados diversos robôs, entre os quais, o robô NAO. Aos participantes será também facultada a experiência de interagir com um pequeno robô humanoide (NAO) e de ver em ação um robô que preparado para o concurso de robótica Micromouse Portuguese Contest – que é organizado pela UTAD.

 

24 – Técnicas Fílmicas: Chroma Key

Responsável: José Sousa
Descrição: O objetivo é a experimentação dos participantes na utilização de técnicas de filmagem cinematográficas, sobre fundos chroma key. Para tal, filmaremos os participantes no Laboratório de Artes Visuais e Multimédia sobre fundo chroma para posterior compositing com outros cenários em Software de Edição ou diretamente através de mesa de mistura de vídeo.

 

56 – A Olimpíada da Segurança

Responsável:  Cristina Madureira dos Reis 
Descrição:  Esta ação visa alertar para os problemas de higiene e segurança no nosso dia-a-dia, tendo em conta os riscos com que nos deparamos na nossa vida diária. Muitas vezes nem nos apercebemos, mas os riscos existem quer em pequenos gestos, quer em pequenas tarefas. Se se tiver conhecimento desses comportamentos errados poderão ser evitados pequenos acidentes domésticos. Salienta-se para o facto de os acidentes domésticos poderem ter consequências lesivas graves. Daí a importância do conhecimento dos riscos e das medidas preventivas a implementar. Serão também abordados o uso de equipamentos de proteção individual. Ainda irão fazer jogos onde apreenderão a escolher os equipamentos de proteção individual adequados para as tarefas da construção civil e sopa de letras sobre a segurança no nosso dia-a-dia.

 

Departamento de Matemática

25 – Aprende Jogando – VilaRealCon

Responsável e participantes: Hélder Sousa
Descrição da atividade: Jogar é uma atividade que permite aprender socializando e treinar o raciocínio lógico de forma divertida. Os jogos de tabuleiro modernos permitem desenvolver aptidões em vários domínios, através das suas variadas mecânicas. Vem jogar e conviver com os teus colegas. Não é necessário saber as regras dos jogos nós explicamos.

 

26 – Diverte-te com a Matemática

Responsável e participantes: Fátima Ferreira
Descrição da atividade: O Origami é uma técnica de origem japonesa que consiste na dobragem de papel. Apenas uma sequência adequada de dobras permite criar o objeto desejado. Parece fácil? Talvez, mas não esqueças que não podes usar tesoura nem cola! Apenas papel, imaginação e alguma ciência!

 

27 – Matemática na Economia do dia-a-dia

Responsável e participantes: Eva Morais
Descrição da atividade: A Matemática é usada em vários contextos na vida real, em particular na gestão financeira do dia-a-dia. Nesta atividade os participantes formam equipas que, com um jogo online, passatempos e um concurso de conhecimentos, competem para mostrarem que são os melhores quando o objetivo é encontrar a solução de problemas que envolvem conceitos de Economia, como juros, orçamentos, taxas, saldos, etc. Para poupar e ganhar dinheiro… contas é preciso fazer primeiro!

 

28 – A sequência de Fibonacci na natureza

Responsável e participantes: Paula Maria Machado Cruz Catarino
Descrição da atividade: A Matemática possui uma vasta e constante aplicabilidade a tudo o que nos rodeia. A sequência de Fibonacci é uma sequência matemática que pode ser “encontrada” não só na natureza mas também na música, arte, arquitetura, etc. Neste contexto propomos algumas tarefas, nas quais os participantes verifiquem a presença da matemática no seu quotidiano e a compreendam significativamente. Numa das tarefas tentaremos demonstrar com papel, lápis, régua e tesoura que 64=65. Acreditem!!! Mas afinal é apenas um sofisma…

 

29 – matSOFIA: 7 problemas para o disco mole!

Responsável e participantes: Américo Bento
Descrição da atividade: Depois da multiplicação de nenúfares e da magia quadrada, rumaremos até às ilhas, por mar cartesiano; abraçaremos os amigos em progressão aritmética e, depois de breve paragem no xadrez, passaremos ao jogo do seis, três a três.

 

 

Departamento de Física

30 – Ciência de fazer em casa

Responsável e participantes: Armando A. Soares
Descrição da atividade: Nesta atividade os alunos têm a oportunidade de presenciar e realizar um conjunto de experiências que podem ser facilmente reproduzidas em casa. As experiências são de caráter lúdico e envolvem princípios científicos que estão na base das engenharias.

 

31 – Magia ou Ciência?

Responsável e participantes: Armando A. Soares
Descrição da atividade: Os participantes terão a oportunidade de observar o funcionamento de algumas experiências de Física com recurso a materiais de baixo custo, que poderão ser facilmente reproduzidas em casa. Algumas destas experiências confundem-se com truques de magia! Tudo isto usando água, alguns recipientes e materiais de uso quotidiano

 

32 – Ruido e música!

Responsável e participantes: M. Duarte Naia
Descrição da atividade: Nesta atividade os alunos têm a oportunidade de observar efeitos do fenómeno acústico e formas de visualizar e caracterizar o som. Usando fontes de emissão de sons como jogo poderão observar as suas características. No final da atividade cada um poderá ainda observar aias características da própria voz. Construiremos alguns instrumentos sonoros a partir de materiais reciclados e as experiências são de caráter lúdico e envolvem princípios científicos que estão na base das engenharias.

 

33 – Vibração e Ondas!

Responsável e participantes: M. Duarte Naia
Descrição da atividade: Nesta atividade cada aluno terá oportunidade de observar as características principias das oscilações. Poderá depois ver e medir os efeitos da propagação de uma vibração e irá visualizar os modos normais de oscilação de um sistema. Utilização de osciladores simples e acoplados. No final cada um poderá observar as características de ondas progressivas e ondas estacionárias com a tina de ondas. Usaremos o osciloscópio e o computador.

 

Escola de Ciências da Vida e do Ambiente

Departamento de Biologia e Ambiente

34 – A fotografia na investigação e na conservação da natureza

Responsável e participantes: João Soares Carrola
Descrição da atividade: Importância da fotografia na investigação nas ciências biológicas e na conservação da vida selvagem (plantas e animais). Principais funções da máquina fotográfica e da sua utilização (composição, luz, etc). Saída de campo durante a qual os alunos poderão praticar a técnica fotográfica no Campus da UTAD, com máquinas fotográficas, um local rico em biodiversidade (tanto flora como fauna, nomeadamente borboletas e outros insetos), numa ótica de fotografia de natureza para educação ambiental e para a sua conservação.

 

35 – Chocolates: “uma doce tentação”

Responsável e participantes: Alice Vilela e Fernanda Cosme
Descrição da atividade: Breve explicação do processamento do chocolate da planta até ao produto final. Avaliação sensorial de vários tipos de chocolate (branco, leite, amargo).

 

36 – Fish’s anatomy and pollution

Responsável e participantes: João Soares Carrola
Descrição da atividade: Importância dos peixes nos ecossistemas e na alimentação humana. Técnicas de captura de peixes. Observação da morfologia e identificação dos peixes capturados e sua importância nos ecossistemas. Estudo do efeito da poluição utilizando peixes. Importância na Toxicologia Alimentar. Dissecação de um peixe no Biotério de Organismos aquáticos (Geociências). Ética e bem-estar em peixes.

 

37 – O vídeo na investigação e na conservação da natureza

Responsável e participantes: João Soares Carrola
Descrição da atividade: Importância do vídeo na investigação nas ciências biológicas e na conservação da vida selvagem (plantas e animais). Principais técnicas e equipamento de filmagem e utilização de drones. Saída de campo durante a qual os alunos poderão participar e ver como se pode filmar gráfica no Campus da UTAD, um local rico em biodiversidade (tanto flora como fauna, nomeadamente borboletas e outros insetos), numa ótica da conservação da natureza e biodiversidade, mas também com uma preocupação de educação ambiental.

 

38 – Vamos tirar impressões digitais das folhas!

Responsável e participantes: Berta Gonçalves, Eunice Bacelar, Teresa Pinto
Descrição da atividade: Os Investigadores Juniores terão a oportunidade de realizar um peddy-paper para recolher diferentes tipos de folhas no Jardim Botânico da UTAD. Já no laboratório, irão tirar impressões digitais das folhas e, com ajuda de microscópios, irão descobrir a morfologia das minúsculas “boquinhas”, chamadas estomas, por onde as plantas libertam oxigénio para a nossa respiração e assimilam dióxido de carbono para o seu crescimento. Os investigadores TOP ficarão a conhecer a importância destas estruturas para a vida da planta e para todos nós!

 

39 – Frutologia – a ciência dos frutos

Responsável e participantes: Eunice Bacelar, Berta Gonçalves, Ana Monteiro
Descrição da atividade: Ao longo do processo evolutivo as plantas desenvolveram vários tipos de frutos e diversas estratégias para a dispersão das suas sementes. Os frutos são classificados com base na sua estrutura, na deiscência (libertação ou não das sementes na maturação), no número de sementes e na consistência dos seus tecidos. Alguns são carnudos, como a baga do tomate, a drupa da cereja, e outros são secos como os aquénios do girassol, a vagem do feijoeiro ou a síliqua da couve. Sabes por exemplo que no morango a parte vermelha comestível é, na verdade, o recetáculo floral desenvolvido, sendo os frutos, as pequenas estruturas incluídas nele?
Esta atividade tem como objetivos observar e reconhecer a morfologia dos frutos de diversas espécies, ensinar os alunos a classificá-los botanicamente de acordo com as suas características e desta forma aumentar os seus conhecimentos sobre estes órgãos das plantas tão interessantes e alguns tão deliciosos!

 

Departamento de Genética e Biotecnologia

40 – As plantas também crescem em garrafinhas!

Responsável e participantes: Ana Lúcia Pinto Sintra
Descrição da atividade: Vamos aprender a multiplicar plantas in vitro. Vamos ver como se fazem meios de cultura, aprender a forma de trabalhar em condições de assepsia, colher plantas no campo, desinfetá-las e instalá-las em cultura. Haverá ainda oportunidade de observar plantas em diferentes fases de desenvolvimento.

 

41 – Porque somos parecidos com os nossos pais? Vem saber a resposta!

Responsável e participantes: Isabel Gaivão
Descrição da atividade: Os alunos irão descobrir a resposta a esta pergunta usando a Drosófila como modelo, observando células e cromossomas de espécies animais e vegetais e manipulando o ADN em laboratório. Os alunos serão elucidados para a importância da Genética no mundo atual.

 

Departamento de Ciências do Desporto, Exercício e Saúde

42 – Atividades Desportivas

Responsável e participantes: Luis Quaresma, Eduarda Coelho, Paulo Vicente, Graça Sofia Monteiro, Luís Vaz e outros docentes do DCDES
Descrição da atividade: Os participantes realizarão uma série de atividades desportivas incluindo jogos desportivos coletivos, atividades individuais gimnodesportivas, e atividades radicais entre outras, nos espaços desportivos do campus da UTAD e do Parque Corgo

 

 

Departamento de Química

43 – À descoberta da Química da Vida

Responsável e participantes:  Sofia Gabriel Meirinho, Cristina Oliveira, Maria Manuel Oliveira, Alunos do 2º ciclo de bioquímica
Descrição da atividade: A química da vida é conhecida como Bioquímica. Esta ciência dedica-se ao estudo das reações químicas que ocorrem no interior do corpo humano, tal como em todos os organismos vivos. É a partir das reações químicas entre moléculas inanimadas que surge a vida e se mantém em vida um organismo. A bioquímica tem aplicações muitíssimos importantes para a saúde humana. Graças ao estudo de mecanismos como o da respiração, digestão e transmissão de impulsos nervosos, foi possível descobrir a causa de numerosas doenças. A bioquímica também tem implicações na indústria alimentar, procurando compreender a composição e propriedades dos alimentos e as reações que sofrem durante o seu processamento e armazenamento. Nesta atividade vais ter a oportunidade de realizar experiências que te vão permitir conhecer um pouco melhor o maravilhoso mundo dos materiais biológicos, extraindo-os de produtos alimentares e estudando alguns fatores que condicionam a sua atividade biológica.

 

44 – COOLtiva-te com a Química do teu dia-a-dia

Responsável e participantes: Lucinda Reis
Descrição da atividade: A Química está presente no teu dia-a-dia sem que tenhas consciência disso. Num conjunto de atividades experimentais, em que usaremos essencialmente produtos conhecidos do teu do dia-a-dia, vais ter oportunidade de te divertires, de seres um verdadeiro Químico e de começares a gostar de Química.

 

45 – Uma Química ecofriendly

Responsável e participantes:  Cristina Oliveira, Fernando Braga, João Claro, Leonilde Marchão, Vânia Graça, Mariana Fernandes, Maria do Céu Sousa
Descrição da atividade: Cada vez mais os químicos procuram soluções ambientalmente amigáveis para muitos problemas da sociedade. Por exemplo, produzindo materiais a partir de recursos renováveis, passíveis de reciclagem ou facilmente biodegradáveis, implementando métodos de síntese eficientes que não gerem poluentes, criando catalisadores que minimizem o uso de energia, etc. A partir de um conjunto de atividades experimentais vais descobrir como é que a química pode contribuir para o desenvolvimento tecnológico sustentável e para a qualidade de vida do ser humano.

 

Escola Superior de Saúde

46 – Vem aprender connosco a alertar e a socorrer

Responsável e participantes: Filomena Raimundo
Descrição da atividade: Pretende-se com esta atividade alertar os participantes para intervir numa situação de paragem cardiorrespiratória. Far-se-á uma descrição de como ligar para o 112 e uma demonstração com recurso a um modelo anatómico, da técnica VOS, da Posição Lateral de Segurança e das compressões cardíacas e insuflações, seguida de execução da cadeia de sobrevivência pelos participantes.

 

47 – Diverte-te aprendendo sobre alimentação saudável

Responsável e participantes: Fátima Valentim
Descrição da atividade: Frequentemente, ouvimos dizer que “somos o que comemos”, no sentido de apontar a forte influência que a alimentação pode ter na nossa saúde. Pretende-se fazer uma breve exposição teórica sobre a importância de uma alimentação saudável, complementada a partir da realização de jogos e atividades práticas: Jogo da Glória “Alimentação saudável”; experiência de criar uma ementa de lanche saudável.

 

48 – Sex File… Tudo o que gostarias de saber sobre sexualidade responsável!

Responsável e participantes: Maria José Santos
Descrição da atividade: A sexualidade é parte integrante da nossa vida e desenvolvimento. Cultiva-te e vem aprender sobre sexualidade sem tropeções, e responder às questões que te preocupam e interessam, dar-te-emos toda a informação de forma bem divertida e lúdica, para que a possas usar no momento certo. Alguns dos temas que podemos abordar: é fixe ser rapariga ou rapaz, descobre o teu estilo, o corpo e a mente em desenvolvimento, o corpo atraente e atraído e as faces sombrias da sexualidade…

 

49 – Sinais vitais: Avaliar e interpretar

Responsável e participantes: Carlos Torres Almeida
Descrição da atividade: Os sinais vitais são parâmetros fisiológicos que nos permitem avaliar funções corporais. Pretende-se fazer uma exposição sobre a avaliação e interpretação desses parâmetros, seguida de uma demonstração da avaliação dos cinco sinais vitais e experimentação por parte dos participantes.

 

 

Unidade de Microscopia Eletrónica da UTAD

50 – Uma nave alienígena despenhou-se na UTAD. Vamos analisar os destroços usando a Microscopia Eletrónica

Responsável e participantes: Uma nave alienígena despenhou-se na UTAD. Vamos analisar os destroços usando a Microscopia Eletrónica
Descrição da atividade: Decorria o quente mês de junho na UTAD e vários alunos estavam espalhados pelos jardins da universidade aproveitando o intervalo entre aulas e procurando um lugar à sombra. De repente, um grupo de jovens notou que três esferas prateadas sobrevoavam o céu. As esferas desapareceram numa explosão de luz e reapareceram noutra parte do céu…este fenómeno repetiu-se três vezes, até que as esferas começaram a descer, parecendo que iriam aterrar, mas ficando como que a pairar sobre a relva…curiosos, os jovens aproximaram-se e boooommmmm, uma explosão deteve-os…ofuscados com o clarão apenas conseguiram vislumbrar as esferas a subir ao céu novamente, quando de repente, uma das esferas caiu no meio de um pinhal localizado a cerca de 100 metros do local onde se encontravam. Rapidamente foram chamadas as autoridades que marcaram o local dos destroços. Entre peças grandes brilhantes há uma série de destroços pequenos, alguns deles até parecem orgânicos. A equipa da Microscopia Eletrónica da UTAD foi chamada para identificar alguns destes destroços para saber como é constituída a nave que se despenhou e os seus tripulantes. De que planeta virão? Ou serão terráqueos e pertencem a algum organismo secreto, CIA, Coreia do Norte?… Será que estão a espiar-nos?

 

SASUTAD – ACTIVEGYM

51 – Circuit

Responsável e participantes: João Ribeiro
Descrição da atividade: Treino que combina a componente cardiovascular e de força com uma variedade de equipamentos de uma forma ordenada. Utiliza equipamentos de treino funcional, o que permite desenvolver a estabilidade e o equilíbrio.

 

52 – DanceFit

Responsável e participantes: João Ribeiro
Descrição da atividade: É uma aula que combina as últimas tendências com a música mais badalada. É um treino coreografado extremamente divertido e energético, fácil de realizar para todas as pessoas. Nas aulas de DaceFit poderão ser encontrados diferentes ritmos como: Merengue, Salsa, Cumbia, Reggaeton, Latin Pop, Samba, Flamenco, Belly Dancing, Tango, Calypso, Cha-cha-cha.

 

53 – Defesa pessoal

Responsável e participantes: João Ribeiro
Descrição da atividade: As técnicas de defesa pessoal têm origem nas artes marciais tradicionais e foram adaptadas por pessoas comuns, para que estas pudessem defender-se nas suas vidas normais. Na defesa pessoal utilizam-se técnicas simples e evitam-se movimentos muito complexos. Utilizam-se principalmente bloqueios, retenções e alavancas para dominar o adversário o mais rapidamente possível, encurtando o tempo de combate com o objetivo de evitar riscos e deixar em segundo plano diferenças físicas

 

Centro de Ciência Viva de Vila Real

54 – Bioindicadores da qualidade da água

Responsável e participantes: Darinka Costa Gonzalez
Descrição da atividade: Nesta atividade aprende-se a importância dos macroinvertebrados bentónicos como bioindicadores da qualidade da água. A atividade permite com recurso à identificação de determinados grupos de macroinvertebrados presentes nas amostras de água, determinar o nível de qualidade da mesma.

 

55 – Invertebrados do Parque Corgo

Responsável e participantes: Darinka Costa Gonzalez
Descrição da atividade: Nesta atividade aprende-se sobre a importância dos invertebrados nos ecossistemas e a coletar e identificar os principais grupos de invertebrados presentes em diferentes percursos do Parque Corgo.